VIRGINDADE – Mitos e verdades

22

 “Descobri na noite de núpcias que minha noiva não era mais virgem”. 


O que você faria?

Este foi o tema do debate que participei no último dia 6 no programa Vejam Só, na RIT TV. Assista aqui: 

VEJAM SÓ – “Descobri na lua-de-mel que minha noiva não era mais virgem!” – Dani Marques

Dúvidas sobre o assunto foram esclarecidas e tabus desmistificados. Muitos ainda acreditam que um sinal importante da virgindade é o “sangue no lençol”, mas no programa tive a oportunidade de explicar que isso não passa de lenda.

Conversamos também sobre abuso sexual na infância, virgindade masculina, as consequências da troca de parceiros sexuais, entre outros. Vale a pena escutar e compartilhar

Algumas observações importantes:

1 – Jesus nos mandou perdoar setenta vezes sete, conforme Mateus 18:22 e não sete vezes sete. Sorry!

2 – Não sou doutora e nem pastora, apenas uma seguidora de Cristo e proclamadora do seu Evangelho. Busco abençoar aqueles que passam pela minha vida através dos dons que recebi do Pai. 

3 – Os detalhes sobre a pesquisa que citei no debate você encontra aqui.

4 – Um agradecimento especial à ginecologista e obstetra Sulamita Diniz, minha amiga de infância e mamãe do Gustavo. Obrigada pelas dicas! 😉

5 – Conheça os principais tipos de himens:



Share.

22 Comentários

  1. Olá Dani Marques, saudações em Cristo!

    Admiro muito seu trabalho, a sabedoria e a clareza ao abordar um tema não muito comum no meio evangélico.

    Fiquei um tanto decepcionado com esse programa em que você participou.
    Explico o motivo.

    O Pastor Eber Cocareli disse no início do programa que não iria tomar partido na discussão, mas o fez ao longo de toda a entrevista. Evidente que poderia estar fazendo isso para dar mais vivacidade ao debate, mas ao final ficou claro que era esse o verdadeiro posicionamento dele.

    De outro lado, o Pastor Francisco Eraldo abordou a situação mais como um advogado do que como um pastor. Isso me preocupa, pois é pastor de uma denominação sólida, da qual também faço parte.

    Parabéns a você pelo posicionamento em não apresentar um “julgamento” sem ter demais informações fundamentais para análise do caso. Como você disse, cada caso é um caso. Seria necessário conversar com o casal pessoalmente.

    Quero fazer apenas algumas considerações sobre o que assisti:

    Desde o início o Pastor Francisco Eraldo disse que houve uma quebra de confiança, justificando um divórcio caso o rapaz não conseguisse lidar com essa situação. Ao final da entrevista faz questionamento insinuando que tal quebra de confiança poderia se equiparar à traição. Ainda, segundo ele, não faria nenhuma recomendação para uma pessoa nessa situação, não aconselharia qual decisão tomar. Ele está dizendo como advogado, mentor ou pastor??? Creio que um padre teria dito para ele perdoar e manter o casamento.

    Considerei várias partes da entrevista um tanto machista por parte do apresentador e do Pr. Francisco. Não defenderam o propósito do casamento, nem o que a Bíblia ensina.

    O rapaz, como bem destacou o Pr. Eber no final, aparentemente estava querendo se aproveitar da situação, no mínimo. Ou então não teve coragem de conversar com sua noiva antes do casamento. Nesse caso, ele também é parte culpada. Que chefe de família é esse? Será que ele apenas “pensou” que ela seria virgem só por ser filha de pastor?

    Evidentemente que a moça errou ao ocultar essa informação antes do casamento. Deveriam ter conversado e apresentado suas expectativas para a vida que seguiriam unidos até à morte. Se não foram capazes de identificar esse ou outros problemas antes, deveriam administrá-los após se casarem. Não se equipara esse ao outro caso apresentado pelo Pr. Francisco, onde o noivo cometeu o crime de estelionato.

    Eu passei por uma situação semelhante, mas ainda não havia me casado. O que me dava opção de escolha. Terminei o noivado em razão de todo o contexto e em razão do momento em que se deu a discussão, não simplesmente pelo fato de que ela não era mais virgem. E olha que havia “profecias” de que ela era a pessoa com quem deveria me casar.

    Hoje sou casado com outra pessoa e estou convicto que casei com a pessoa certa. Tenho um casamento perfeito? Não, mas com certeza está alicerçado na Palavra que o Apóstolo Paulo: depois de se casar, que o homem (ou mulher) não se separe da sua esposa! A Bíblia já apresenta as exceções suficientes.

    Um abraço fraterno.

  2. Esse rapaz do vídeo por acaso também era virgem? como ele pode afirmar que a jovem não era? E ele casou com ela ou com o hímen? Ele a ama ou apenas quer uma mulher virgem para chamar de sua? Quanta ignorância, ser ou não ser virgem não faz de alguém melhor ou pior. Essa moralidade forjada no século XIX e tão evocada pelos guardiões da ‘moral e dos bons costumes ‘ me cansa viu.

  3. Com certeza Nana, cada caso é um caso. Foi o que percebi que a Dani Marques tentou fazer, tratar com a especificidade do caso, mas o entrevistados e o outro entrevistado, do meu ponto de vista, foram tendenciosos.

  4. BOM, COMO MEU COMENTÁRIO É LONGO, VOU DIVIDI-LO EM VÁRIAS PARTES:
    Dani, tenho 26 anos e ainda sou virgem. Há um tempo atrás, eu ainda tinha um desejo profundo de poder chegar virgem ao meu casamento. Eu imaginava que um dia eu iria conhecer a moça ideal, uma moça que fosse de família, e que assim como eu seria da igreja e seria virgem e juntos nós poderíamos consumar o ato só depois de casados. Há cinco anos atrás, o simples pensamento de beijar na boca de uma moça não virgem já me dava repúdio. Eu me negava a me envolver sentimentalmente com alguém que já havia se entregue a outro homem.
    Acontece que, curiosamente, de uns dois anos pra cá a minha mentalidade mudou muito e muito rápido. Mudei nestes últimos dois anos mais do que havia mudado e amadurecido nos outros 24 anos de vida. Passei a pensar diferente, mudei de conceitos, opiniões e até gostos. Atribuo tudo isso às experiências que tive no decorrer da minha adolescência e início da minha juventude. Eu sempre fui um rapaz tímido e no início eu não me relacionava facilmente com qualquer menina que se aproximava de mim (acredito que por timidez mesmo). O fato é que essa timidez só me trouxe males. Aos poucos eu a venci e ainda luto contra ela. Percebi que enquanto eu não saísse da minha zona de conforto eu não amadureceria. Passei a sair mais com os meus amigos, a me relacionar mais com as pessoas. Todo mundo passou a perceber minha mudança de comportamento. Já ouvi muitos elogios sobre o fato de eu ter-me tornado uma pessoa mais social e amigável nestes últimos anos, coisa que há uns cinco anos atrás eu não era.

  5. CONTINUANDO…
    Hoje eu já saio com meus amigos, me relaciono com muitas garotas. Mas só me restrinjo a “ficar” com elas. A gente sai, se beija, conversa e cada um segue com suas vidas. Eu não tenho muita sorte na vida sentimental. Não sou um rapaz feio. A maioria da garotas que conheço consideram-me um rapaz muito bonito, mas não sei porquê, todas aquelas com as quais saí e pedi e namoro, nenhuma aceitou. Diziam não estar preparadas. Diziam que eu não ia gostar delas, e outras desculpas esfarrapadas que sinceramente não convenceriam ninguém.
    Mas não é sobre isso que eu estou-lhe escrevendo. Estou-lhe escrevendo porque dentro desses últimos anos nos quais eu comecei a interagir mais com as pessoas e criei muitos grupos de amigos, eu percebi que embora a maioria absoluta dos meus amigos seja da igreja, assim como eu, nem todos compartilham do meu ponto de vista sobre a virgindade. Algumas meninas com as quais fiquei nem eram mais virgens, e perderam a virgindade quando já eram da igreja. Algumas já nasceram em família evangélica e seus pais não eram tão rígidos quanto os meus no que consiste o sexo antes do casamento.

  6. CONTINUANDO…
    Com relacionamentos meus indo e vindo e testemunhando casamentos frustrados e outros bem realizados dentro e fora da igreja, hoje eu cheguei à conclusão de que os princípios que outrora eu seguia sobre chegar virgem ao meu casamento, já não são mais tão importantes pra mim quanto eram antes. Por que eu devo chegar virgem ao meu casamento se a maioria das moças que me cercam não vão fazer isso? Por que guardar minha virgindade para alguém, se eu mal sei com quem eu vou me casar? E se porventura eu me casar com uma moça que não se guardou pra mim? É justo só eu chegar virgem ao meu casamento, e ela não? E olha que eu sou homem. Acho que é mais difícil um homem chegar virgem à minha idade do que uma mulher (pelo menos eu acho). Se eu consegui me guardar, por que ela não?
    Existem pessoas que se casaram virgens e vivem num casamento de fachada. Já outras viviam se prostituindo até que conheceram “a” pessoa certa, com quem casaram e vivem hoje um casamento realizado e feliz. E Deus parece não dar muita importância a isso. Eu sei que Deus respeita o nosso livre arbítrio, e se eu quisesse sair daqui agora transando à vontade com qualquer mulher que cruzasse o meu caminho e consentisse, Ele não interferiria na minha vontade. Mas se não existe justiça entre quem chega virgem ao casamento e quem não chega, entre quem terá um casamento feliz e duradouro e quem não terá, então eu não vejo mais motivos de continuar seguindo aconselhamentos inconvincentes do tipo “Não faça sexo antes de se casar”, “Sexo fora do casamento é pecado”, “Guarde sua virgindade pra quem você ama”, etc. Sinceramente, pra mim isso não funciona mais. Acho que isso não funciona pra mais ninguém.

  7. CONTINUANDO…
    Hoje, eu estou quase decidido: assim que tiver a oportunidade de perder minha virgindade com uma moça de quem eu goste (independentemente de estarmos casados ou não), eu não vou titubear. Se ambos estivermos de acordo com o consentimento mútuo do ato, eu vou fazer com ela. E, curiosamente, isso parece não pesar mais na minha consiência tanto quanto pesaria há alguns anos atrás. Hoje eu penso que se tenho idade o suficiente para dar conta da minha vida, tenho idade mais do que o suficiente para decidir sobre o meu corpo. Já não me interessa mais saber se o vou fazer é certo ou errado. O “certo” nunca me trouxe benefícios.
    Hoje em dia eu não procuro mais “moças de família” para me relacionar. Comecei a me envolver com uma faz uns meses atrás. Tinha tudo para dar certo e namorarmos, mas aí eu percebi que moças de comportamento “beato” não servem pra mim. Deu tudo errado na relação entre mim e essa menina de família. Se eu dava um selinho nela, ela contava pros pais. Se eu andasse de mãos dadas com ela, ela contava pros pais. Sinceramente, isso me irritou muito durante o tempo que andamos juntos. Hoje eu nem falo mais direito com a família dela. E olha que eu e ela nem chegamos a fazer nada de errado. Eu busquei tratá-la com todo respeito, e foi o que eu fiz. Mas tudo deu errado. Moças de família, que outrora eram meu “sonho de consumo”, hoje eu repudio.

  8. CONTINUANDO…
    Atualmente, estou saindo com uma amiga, que é da igreja. Ela é 5 anos mais nova que eu e perdeu a virgindade aos 16 anos, com um rapaz que nem era da igreja. Ela namorou com ele por dois anos e durante esses dois anos, ela teve uma vida sexual ativa com ele, até que eles terminaram faz alguns meses. Quando eu falei pra ela que eu tinha me decidido por não mais chegar virgem ao meu casamento, ela me deu total apoio. Nós já tivemos muitas oportunidades de fazer sexo. Eu até já a acariciei eroticamente algumas vezes. Se fosse por mim, eu já teria cedido. Nós só não fizemos porque ela ainda não quis fazer comigo nas oportunidades que tivemos.
    Acho que eu estou gostando dela. Mas sinto que ela não é a pessoa certa pra mim. E ela também sabe que eu não sou a pessoa certa pra ela. Mas ela já me deu a entender que se um dia ambos tivermos a oportunidade de ceder à tentação e ela consentir, nós transaremos sem peso na consciência. Ou seja, durante anos eu me guardei para uma pessoa especial, mas as circunstâncias me fizeram crer que isso não foi tão revelante quanto eu achei que fosse. Afinal, se existe uma pessoa certa pra mim, onde ela está? Acredito que não existe.
    Só me resta ouvir conselhos por enquanto. Por enquanto eu ainda sou virgem, mas sinto que isso vai mudar daqui a bem pouco tempo. É só uma questão de semanas ou meses, no mais tardar.
    É por isso que eu quero ouvir sua opinão. Você é do tipo que fala verdades nuas e cruas. E eu estou aberto a críticas e aconselhamentos, pra ver se POR ACASO eu ainda posso mudar de ideia e voltar aos meus velhos princípios e continuar na minha busca frustrada pela moça ideal.
    Aguardo respostas

    • “F”, não costumo responder comentários aqui do blog (por falta de tempo), mas achei por bem responder o seu. Entendo sua angústia e frustração. Deus não é um pai irado. Ele não impõe regras sem sentido e fica esperando de braços cruzados que obedeçamos. Tudo o que Cristo nos ensina é pensando no nosso bem. Quem se une sexualmente a alguém, se torna uma só carne com essa pessoa… Alguma ligação acontece no mundo espiritual, é algo muito sério. Expliquei no programa o que acontece no nosso cérebro quando nos relacionamos intimamente com alguém. Isso foi comprovado através de ressonâncias magnéticas. Ligações são feitas com aquela pessoa, nosso cérebro trabalha para que haja uma ligação emocional. Cada vez que trocamos de parceiros novas ligações são feitas. Há um desgaste, e dessa forma não entramos 100% emoção no nosso relacionamento conjugal. Deus sabe disso e quer o nosso bem. O casamento é como uma mesa. O sexo, é uma das pernas desta mesa. O deixar pai e mãe (independência em todas as áreas), se unir ao cônjuge (um compromisso sério de união) e a construção de uma nova família (e total responsabilidade sobre ela), são as outras pernas. Não podemos construir uma mesa de uma perna só. O sexo só pelo sexo, sem o compromisso das outras “pernas” é uma decisão inconsequente e imatura. Uma mesa de uma perna só não fica em pé por muito tempo… Sobre ela ser ou não a pessoa certo, postei um texto que pode ajudá-lo: “Solteiras a procura de um marido cristão”. Serve para abrir seus olhos sobre a seriedade do casamento. Muita coisa está em jogo. Quanto mais estiver em Deus, quanto mais buscar aprender e viver seus mandamentos, mais terá facilidade em obedecê-los. Quando realmente somos movidos pela graça, não fazemos mais por obrigação, medo ou culpa, fazemos por amor, porque sabemos que é o melhor de Deus pra nós. É cuidado de Pai!

    • Rapaz se vc se acha tímido, eu devo ser umas 3 vezes mais tímido que você. Vc está achando muito ser virgem aos 26 anos e ter namorados poucas mulheres, pois eu já passei dos 40, manti minha virgindade e nunca namorei ninguém, não sei o gosto que tem um beijo de mulher kkkk mas vou esperar no Senhor pela minha esposa, sabendo que Ele vai cumprir o que ele prometeu. Agora, vc parece que se entregou ao desespero e está a fim de cometer loucuras indo pra cama com qualquer uma, vai acabar se dando mal hein. Vc é um garoto ainda e já está nesse desespero todo? Tenha calma, não faz essa besteira não, continue orando com fé. Sua benção chegará, mas se vc fizer o que está pensando fazer, vai se dar muito mal.

    • caro amigo “F” depositei um pouco do meu tempo em seu comentário e não m arrependi! eu só tenho a dizer q vc deve parar d c preocupar em achar a mulher perfeita pq ela não existe da mesma forma q nenhum d nos homens também não somos perfeitos, eu não m casei virgem porem eu m casei com a mulher da qual eu perdi a minha virgindade, até hoje eu não sei ao certo c ela era virgem o não mas eu prefiro acreditar q sim, mesmo q a vida q ela teve antes d nos conhecermos não vai e não deve interferir na ” nossa” vida , mas eu não perdi a virgindade antes por falta d oportunidade senão eu teria feito sexo sim e sem remorso porem eu aproveitei bem a minha vida de solteiro mesmo sem sexo! todos sabemos q pela biblia nos devos nos guardar mas c surgir a oportunidade vá em frente mas não apenas pq vc c cansou d ser “certinho” mas sim pelo q vc ker pra vc! eu tenho duas filhas e rezo pra q elas c guardem mesmo q não seja até o casamento mas q seja pelo menos pra alguém d respeito, porem eu acho um pouco desnecessário toda essa coisa d c guardar pro casamento, então faça o q o seu coração manda e não tenha medo d errar pois na maioria das vezes é errando q c aprende! peço desculpas c desagradei algum comentarista daki mas digo q respeito a todos e suas opiniões!

    • Agradeço a todos que responderam. Dani, aprecio muito sua opinião. Mas acredito que ela não tenha mudado muito minha mentalidade. Penso que já sou adulto o suficiente para decidir por mim mesmo. Não. Eu não estou desesperado pra sair transando por aí. Já tive várias oportunidades de transar com uma garota com quem estou saindo (que por sinal, também é virgem, e consente em perder a virgindade comigo). Mas não fiz, porque não tive coragem. Eu mesmo disse pra ela que ainda não tive coragem de tirar-lhe a virgindade, por respeito a ela. Ao segundo amigo que comentou, o primeiro “Anônimo”: meu irmão, vc já é um senhor de idade. Esqueça essa ideia de “esperar no Senhor”. Enquanto vc está aí esperando nEle, Ele com certeza está-lhe enviando várias mulheres para vc conhecer. Amigo, saia da sua zona de conforto. Entre na zona de confronto e perca essa timidez boba e estéril que não te leva a nada. Vc disse pra eu continuar orando e ter fé que a minha bênção chegará. Peralá. Eu não vou querer chegar virgem aos 40 anos. Não penso que isso seja o que Deus esteja guardando pra mim nem pra ninguém. Casar-se depois dos 40 implica em ter filhos depois dos 40. Acredite, com essa idade, vc dificilmente poderá ver seus netos casarem e darem-lhe bisnetos. Vc acha mesmo que ISSO é o “melhor” que Deus preparou até hoje pra você??? õ.Õ Agradeço ao comentário do último “Anônimo” que comentou. Concordo com vc, se um dia eu optar por perder a virgindade antes do casamento, será porque tenho maturidade bastante para isso e será o que eu quero.

    • Amigo, se você já tem todas as suas respostas, então porque veio até aqui buscar ajuda? Você disse: “Penso que já sou adulto suficiente para decidir por mim mesmo”. Desculpe, mas seu comentário transborda prepotência… Se não quer ouvir o que a fé cristã tem a lhe dizer, então vá, tome suas decisões sozinho e seja feliz! 😉

    • Meu amigo, vc digitou tanto e se disse aberto e tal, pra depois dizer que já é adulto o suficiente pra se decidir?? Na verdade sua situação está refletindo seu nível espiritual, pois todos que estão firmes com Cristo tem consciência que transar fora do casamento é errado, isto nem entra em cogitação. E quem faz, faz sabendo que é um erro, um pecado! Amigo, o Senhor é nossa esperança SEMPRE, como essa de esquecer de esperar no Senhor. E posso ter mais de 40, mas não me vejo como um senhor, mantive minha aparência jovem, 1,79, 65 Kg, acho que Senhor, é só o de cima mesmo kkk. Pois eu não perco a Fé nunca, nem vou me desesperar, pois Ele me prometeu, então Ele vai cumprir, pouco importa quanto tempo passe, eu só preciso Crer eu não preciso ver. Mais um pouco e creio que minha benção vai chegar sim, pois Ele vai nos dar um bom encontro, vou namorar com ela por algum tempo, mas logo no 1º dia vou falar para ela que quero um namoro que agrade a Deus, sem muita pegação e vou esperar até a noite de Núpcias sim!

  9. Gostaria de saber o que aconteceu com o caso do casal apresentado no programa, ele perdoou ela?

  10. Eu estou entrando em uma situação parecida, conheci uma moça muito simpática e que faz muitas obras da igreja, ela não e mais virgem e eu sim( sei que ela não e mais virgem pois a mesma me contou), mas nesse caso como posso saber se ela e de Deus?

    • Caro irmãos, quero compartilhar aqui meu testemunho e experiência cristã, sou casada a 7 anos com um homem de Deus, e aprendi que Deus é soberano e que devemos todo a nossa reverência e obediência a Ele, pois nunca nos deixa enganado. Sempre fui uma filha obediente ao Senhor me converti quando tinha 12 anos e tive experiencias maravilhosas com meu Deus, me separou para ser uma prova viva para vocês homens de Deus que há mulheres puras e que procuram viver em santidade, sempre fui tímida em relação a sentimentos amorosos, apesar de ter boa aparência, sempre chamei atenção dos homens, porém não deixo a vaidade me dominar por princípios de carácter encontrados na mulher cristã. Minha criação foi muito rigorosa minha mãe não dava liberdade para sair de casa sozinha e quando algum menino tinha interesse em me conhecer ela me ensinava que deveria esperar em Deus, pois Ele me daria o meu príncipe encantado, sempre fui uma menina doce e meiga e fugia constantemente do mau, tive alguns comportamentos psicológicos que por falta de maturidade e super proteção por parte da minha mãe e por traumas vivenciados na primeira infância, me deixou com fobia social e muita insegurança, mas hoje Cristo me libertou de todos esses males, hoje sou feliz. O que eu quero passar para vocês que independente da menina ser virgem ou não, vocês devem ter um comprometimento com Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, ele dirige nossos passos e conduz a nossa vida por amor e luz, como é bom não viver escravizado pelo pecado sentir livre nos braços do Pai. O caminho de Deus é perfeito somos um instrumento nas mão Dele e devemos andar em santidade e unção para que o nome de Jesus venha ser glorificado através do nosso testemunho. Meu namoro foi bem diferente do qual é visto hoje em dia, casei virgem e porem despreparada para assumir a responsabilidade de uma vida domestica, príncipes encantados não existem contos de fadas também não, a nossa vida é um tratar constante de Deus ninguém é perfeito eu aprendi a valorizar o meu relacionamento com meu esposo através da dor, nos frustramos um com o outro houve muitas discussões, brigas e adultério por parte de meu esposo, porém quando somos escolhidos de Deus ele nos desperta para o nosso chamado, eu soube perdoar, e experimento hoje o vinho novo tanto no meu casamento quanto na minha vida espiritual, tenho uma filha que se chama Ana Sophia com 3 anos, e hoje entendo que ela veio para fortalecer nosso laço afetivo matrimonial, e como o significado do seu nome diz cheia de graça e sabedoria, Deus através da graça de Jesus perdoou meus pecados e a do meu esposo, antes eu vivia uma vida acomodada e religiosa porem quando busquei a Deus e pedi para Ele revelar meu chamado tudo veio a tona, houve um despertar e consigo sentir o amor e compaixão pelas almas das pessoas que a muito tempo não sentia. Se caímos Deus levanta se estamos em pé tomamos cuidado e vigiamos para não cair, porem Deus sempre é misericordioso para com seus filhos, Deus é amor e importa que crescemos em amor.

  11. Caro irmãos, quero compartilhar aqui meu testemunho e experiência cristã, sou casada a 7 anos com um homem de Deus, e aprendi que Deus é soberano e que devemos todo a nossa reverência e obediência a Ele, pois nunca nos deixa enganado. Sempre fui uma filha obediente ao Senhor me converti quando tinha 12 anos e tive experiencias maravilhosas com meu Deus, me separou para ser uma prova viva para vocês homens de Deus que há mulheres puras e que procuram viver em santidade, sempre fui tímida em relação a sentimentos amorosos, apesar de ter boa aparência, sempre chamei atenção dos homens, porém não deixo a vaidade me dominar por princípios de carácter encontrados na mulher cristã. Minha criação foi muito rigorosa minha mãe não dava liberdade para sair de casa sozinha e quando algum menino tinha interesse em me conhecer ela me ensinava que deveria esperar em Deus, pois Ele me daria o meu príncipe encantado, sempre fui uma menina doce e meiga e fugia constantemente do mau, tive alguns comportamentos psicológicos que por falta de maturidade e super proteção por parte da minha mãe e por traumas vivenciados na primeira infância, me deixou com fobia social e muita insegurança, mas hoje Cristo me libertou de todos esses males, hoje sou feliz. O que eu quero passar para vocês que independente da menina ser virgem ou não, vocês devem ter um comprometimento com Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, ele dirige nossos passos e conduz a nossa vida por amor e luz, como é bom não viver escravizado pelo pecado sentir livre nos braços do Pai. O caminho de Deus é perfeito somos um instrumento nas mão Dele e devemos andar em santidade e unção para que o nome de Jesus venha ser glorificado através do nosso testemunho. Meu namoro foi bem diferente do qual é visto hoje em dia, casei virgem e porem despreparada para assumir a responsabilidade de uma vida domestica, príncipes encantados não existem contos de fadas também não, a nossa vida é um tratar constante de Deus ninguém é perfeito eu aprendi a valorizar o meu relacionamento com meu esposo através da dor, nos frustramos um com o outro houve muitas discussões, brigas e adultério por parte de meu esposo, porém quando somos escolhidos de Deus ele nos desperta para o nosso chamado, eu soube perdoar, e experimento hoje o vinho novo tanto no meu casamento quanto na minha vida espiritual, tenho uma filha que se chama Ana Sophia com 3 anos, e hoje entendo que ela veio para fortalecer nosso laço afetivo matrimonial, e como o significado do seu nome diz cheia de graça e sabedoria, Deus através da graça de Jesus perdoou meus pecados e a do meu esposo, antes eu vivia uma vida acomodada e religiosa porem quando busquei a Deus e pedi para Ele revelar meu chamado tudo veio a tona, houve um despertar e consigo sentir o amor e compaixão pelas almas das pessoas que a muito tempo não sentia. Se caímos Deus levanta se estamos em pé tomamos cuidado e vigiamos para não cair, porem Deus sempre é misericordioso para com seus filhos, Deus é amor e importa que crescemos em amor.

  12. Eu acredito que o problema não e ser machista ou não, o problema foi à mentira, porque geralmente as mulheres usam o motivo de ser virgem para se mante virgem até o casamento, protocolando sempre a primeira vez é de certa forma forcando assim um casamento. Eu acho que as pessoas precisam ser honestas suficientes para assumir perante o outro os seus erros é no caso da moça ela iludiu o noivo. Não estou dizendo que é necessário ser ou não virgem, estou me referindo ao motivo que leva a pessoa a esconder isso.

Leave A Reply