TRÊS ANOS DE CASADOS E SEM PRAZER NA PENETRAÇÃO – Caso verídico

20

“Oi, Dani.

Estou em busca de uma opinião feminina, cristã, sincera, madura e saudável. Estou casado há 3 anos. Eu e minha mulher somos profundamente apaixonados um pelo outro. Procuro ser atencioso, presente, romântico, parceiro, carinhoso e dar a segurança necessária para que nossa relação continue saudável e estável sempre. Minha esposa casou virgem aos 30 anos. Apesar de muito bonita, nunca teve um namorado antes de mim. Não sei se foi por conta de uma criação demasiadamente castradora, mas ela permaneceu esperando “o prometido” chegar… e ele chegou (eu), rs.

Apesar de eu já ter tido uma experiência sexual antes do casamento, respeitei a decisão dela de casar virgem. Foi uma decisão tomada em conjunto e em amor. Uma espécie de símbolo e pacto do nosso compromisso, porque tivemos oportunidade de muitas carícias, de passarmos muito tempo sozinhos e nos conhecermos na intimidade, de darmos prazer um ao outro.  Mas o “limite” (hímen) foi sempre respeitado. Sentimos paz nesta decisão que tomamos juntos. Nossas consciências nunca nos acusaram disso e não foi por conta de qualquer cauterização da mente. Temos um casamento feliz e o considero uma verdadeira bênção.


O que me preocupa então? É nisso que quero ouvir a tua opinião de mulher.
Nunca tive a oportunidade de “iniciar” uma virgem. A única experiência que tive antes de conhecer minha atual mulher foi com uma namorada que já chegou na relação experiente e vivida quanto ao sexo e nunca reclamou da minha atuação na cama. Converso sobre tudo com minha esposa, mas quanto aos questionamentos mais íntimos dela, percebo que ela se retrai e tem algumas travas para falar. Algumas coisas consigo descobrir com certo jeito, mas as outras coisas muito mais íntimas, ficam só com ela mesma.


Por ser o primeiro homem dela vou tratando do assunto com o máximo de tato possível e, principalmente, em amor. O que quero saber então? Basicamente 2 coisas:


1- Só consigo dar prazer a ela com sexo oral ou masturbação. Tentamos algumas posições de penetração, mas ela diz ou que dói ou que não gosta e ficamos no “papai e mamãe” sempre. Há muito carinho, muito amor em tudo o que fazemos, mas ela não consegue sentir prazer com penetração, o que pra mim é um pouco frustrante como homem. Depois de 3 anos tentando, queria saber se demora tanto para uma mulher se descobrir ou se sou eu mesmo que não estou conseguindo entender o que ela quer?


2- Quando nos conhecemos, passávamos horas ao telefone, quase todos os dias, namorando, conversando e fazendo “sexo verbal”. Nossos encontros físicos eram calorosos em todos os aspectos. Ela aparentava uma cabeça muito madura para relacionamento. Eu pensava que nossa vida conjugal seria um espelho do que acontecia entre a gente durante o namoro. Mas depois que casamos, percebi que ela “esfriou” um pouco e diminui o ritmo. Hoje temos, às vezes, relações sexuais 1 vez ao mês. Tento sempre, quase todos os dias, me aproximar, tomar a iniciativa, mas ela está sempre “cansada”. De resto é muito papo, carinho, respeito e dormir de conchinha, nada além disso.

Queria ouvir de uma mulher o que é normal para uma mulher quanto à frequência sexual, se é normal a demora das descobertas ou não, e se há algo que eu possa fazer além de ser paciente e muito amoroso.

Grato,
 
Luan Castro

Resposta:

Luan, gostaria de agradecer a sua confiança. Obrigada pela riqueza de detalhes, isso facilita o trabalho. Percebi em suas palavras o quanto é paciente, carinhoso e atencioso com sua esposa, coisa rara hoje em dia. Parabéns! Continue assim, você só tem a ganhar.

Sobre o prazer na mulher, realmente é algo complicado. Somos bem diferente dos homens. A “chama” da mulher demora muito para acender. Uma palavra ríspida pode acabar com algo que demorou horas para acontecer. Sexo perfeito? Não existe! Cada casal deve encontrar o seu, e isso pode levar anos e anos para acontecer. Vocês juntos precisam ir se descobrindo, e é provável que aos 70 anos ainda estejam aprendendo coisas novas, pode acreditar!

Sobre sua esposa não sentir prazer na penetração, isso realmente não é normal. É comum, mas não é normal. A mulher deve ir testando algumas posições, até que encontre algumas que favoreçam a estimulação do clitóris ou ponto “G”. Outra coisa, como ela demorou muito tempo para ter sua primeira relação sexual, é provável que tenha criado grandes expectativas e colecionado neuras. Acho que seria interessante encaminhar alguns textos aqui do blog para que ela se liberte de alguns tabus (se é que eles existem). Isso a ajudará a relaxar durante a relação sexual.

Se ela sente dor, deveria consultar um médico ginecologista. Existe um problema muito comum chamado vaginismo, que é uma contração involuntária dos músculos internos da vagina durante a penetração. O problema é psicológico e deve ser tratado por especialistas. Precisa haver muita paciência e carinho por parte do parceiro (mas acho que isso ela já tem, rs). Pesquisem sobre o assunto. Existe também algumas outras possibilidades. Conheci casos de mulheres que sentiam muita dor e incômodo na penetração, e durante anos fingiram sentir prazer. Depois de muito tempo, acabaram descobrindo que o hímen não havia sido rompido por completo. Por isso digo que é interessante consultarem um especialista.

Outra coisa muito comum e prejudicial, é o vício da masturbação. Pelo que entendi, vocês faziam sexo verbalmente durante o namoro e provavelmente se masturbavam. É importante que haja uma conversa clara sobre este assunto. Pergunte se durante o tempo de solteira ela tinha o costume de se masturbar e acessar pornografia. Digo isto porque muitas pessoas se viciam em masturbação/pornografia e acabam perdendo o tesão pelo sexo convencional, inclusive os homens. E isso acaba afetando uma das partes (como no seu caso). É realmente uma questão de conversa. Tente falar com ela delicadamente sobre esses assuntos. Compartilhe suas dúvidas, preocupações e deixe-a falar. Mas é importante que os dois saibam que o sexo foi feito para ser prazeroso com a penetração, e que o sexo oral e masturbação devem apenas fazer parte das preliminares, como a cereja do bolo, entende? Se não está acontecendo desta maneira, é porque algo está errado.

Apenas um adendo: é importante deixar claro que “romper o hímem” não é sinônimo de perder a virgindade. Muitos casais praticam todo o tipo de carícias durante o namoro, mas juram de pés juntos que casaram virgens, simplesmente por terem impedido a penetração. Uma grande hipocrisia! Falo mais sobre este assunto no textos: Posso transar antes de casar? e Posso transar antes de casar? – parte II

Se constatarem que o vício da masturbação realmente é o vilão da história, é momento de buscar ajuda. Tentem novas posições, carinhos, lugares diferentes… Pergunte à sua esposa qual a expectativa dela quanto ao sexo. A conversa é essencial nesta área também! Ela precisa ir aos poucos perdendo a vergonha de falar sobre o assunto. É um verdadeiro exercício. E mais do que qualquer outra coisa, coloquem a situação diante de Deus. Nenhum médico e nenhuma conselheira tem poder de fazer o que Deus pode fazer. Ele é o único que os conhece por inteiro: corpo, alma e espírito. Dessa forma, caso haja alguma situação da infância/adolescência que tenha marcado a vida dela nessa área, o Espírito Santo trará à tona para que ela seja tratada. Orem juntos por esta situação diariamente. Oração gera intimidade, com Deus e entre vocês!

Que o Senhor os abençoe e direcione.

Dani

Leia também: Mulheres viciadas em pornografia e masturbação – Casos verídicos

*Queridos leitores, até o final do ano não terei condições de responder as mensagens enviadas, infelizmente. Eu precisaria de 48 horas no dia para conseguir responder a todos os e-mails que recebo. Espero que os textos e casos já postados possam ajudá-los de alguma forma. Conto com a compreensão de vocês! 😉

Share.

20 Comentários

  1. Acho normal isso, a maioria das mulheres não goza com penetração e sim com estimulação do clitóris, isso não é nada escandaloso. Agora se ela sente dor e isso a incomoda talvez falte preliminares e talvez como vc disse ela tenha vaginismo. Acredito firmemente que eles precisam ter mais comunicação.

  2. concordo com anonimo, realmente a mulher goza com a estimulação do clitoris, mais a penetração é de suma importancia para o sexo, sexo sem penetração é um sexo imcompleto, eu imagino que o que ela sente deve ser pisicologico, pois quando casei, morria de medo da penetração, pois bastava entra um pouquinho pra doer muito, e quando eu imaginava em transar ja ficava com medo e evitava meu marido, só então depois de meses com muita calma da parte dele conversar e caricias é que consegui relaxar e enfim romper o himem, daí então sinto prazer todas as vezes em que etmos relação tudo mudou!!

  3. Dani, não sei se você é psicóloga. Estou às portas da formatura e fico muito feliz de ver sua forma inteligente em responder aos questionamentos do amigo com problemas. Digo sobre minha formação por ter estudado bastante sobre sexualidade (disciplina acadêmica) e quando você menciona sobre o vaginismo (fato que acredito ser o possível problema) parece colocar uma boa luz no fim do túnel desse recente casal.
    Que procurem um especialista e DEUS os abençoe!
    Parabéns!

  4. Dani sempre sábia em suas respostas isso nem me surpreende mais, quanto a moça da historia sinto em lhe dizer, mas é uma bocó, não faz nada pro marido e quer que caia tudo no colo? ¬¬ ai ai ai essas mulheres “frouxas” KKKKK

  5. Aline Teixeira on

    Olá Dani, parabéns pelo blog.
    É muito bom ouvir, de forma esclarecedora e ao mesmo tempo afetuosa, sobre assuntos que nós cristão muitas vezes não nos permitimos falar.
    Estou com alguns problemas no meu casamento e gostaria de uma opinião sincera à luz da Palavra. Pode me enviar seu email?

  6. Meu caro, tudo isso nada mais é do que a consequência do pecado, Deus perdoa mas a consequência da sua relação com ela antes de casar,é essa. Procure um psicólogo, terapeuta de casais em último caso, separe. Você é muito perfeito tb, mulher não gosta disso, só finge q gosta. BM

  7. Minha esposa também só sente prazer com sexo oral e masturbação. Descobrimos isso depois de uma longa conversa e aproveitamos um final de semana para colocar isso em pratica. Fizemos muito sexo oral e engolimos tudo, principalmente os tabus e preconceitos. Foram horas de muita diversão, carinho, amor e tesão. Mesmo não tendo penetração, ficamos completamente satisfeitos. O curioso disso é que hoje em dia fazemos sexo com penetração como preliminar antes do sexo oral.

  8. Infelizmente, sei exatamente o que a esposa dele passa, pois também não sinto prazer algum com a penetração. Sinto desejos, sinto prazer com a masturbação, não sinto dor alguma, porém a penetração não me satisfaz.

  9. como fazer para que a vagina da minha esposa fique saborosa para que eu possa chupa-la com gosto? pois não gosto do sabor e por isso, dificilmente faço oral nela…. me ajudem

    • Mas Kra, como assim, kkkk quem fica com nojinhos nunca vai ser bom no oral, é melhor desistir então, pois quem gosta mesmo de chupar a fruta, não se importa muito com essas coisas não, e por acaso a xoxota virou comestível agora? Quer chupar algo saboroso, chupa um sorvete ou manga. Mete-lhe a língua lá com gosto, o gosto não está no sabor, mas sim no prazer de vê-la se contorcendo de prazer, virando os olhinhos, gemendo com o corpo em espasmos, e se possível ainda enfia 2 dedos na vagina da gata acariciando o ponto G ao mesmo tempo que chupa delicadamente sem parar o clitóris dela, até ela ter orgasmos duplos ou múltiplos, cena mais linda de se ver 😀 Boa sorte!

  10. A PAZ DO SENHOR A TODOS, bom meu nome é Alessandro tenho 33 anos, estou separado, sou présbitero e líder de música de um ministério onde hj eu não atuo mais pq as consequências prinscipalmente na parte onde eu mais amava que era fazer a obrar do Senhor enfim… tive um relacionamento de 11 anos e tive dois filhos um de 12 e outra de 9 anos onde os mesmo sofreram bastante hj já está mais aminizado. Bom o meu relacionamento sempre foi conturbado principalmente na área sexual, mas os motivos do término foram vários, sexual, sentimental, motivacional, falta de cumplicidade, e autoconfiança da parte da ex, tinhamos uma vida politicamento correta sempre fui muito fiel, muito atencioso, romântico, ajudador com as tarefas de casa e das crianças principalmente pois sempre fui muito protetor e sou louco pelos meus filhos, na igreja eramos um casal de exemplos onde milhares de vezes me via ajudando outros casais e diversas formas, mas no íntimo só eu e Deus sabiamos o que eu passava um cônjuge! ela já me chegou a me deixar sem enconstar nela pelo menos um mês e meio e olhe lá, minha vida era masturbação e depois piorou com pornografia, o tempo todo eu vivia tentando me adpatar a ela mas ela nunca a mim, até que a coisa foi piorando onde eu tinha que marcar data para termos alguma relação e ainda quando chegava o dia marcado ela ainda tentava me enrolar, a mesma coisa para o sexo oral, e ai chegamos a um tempo que eu pedia para ela deixar eu pegar no orgão genital dela para eu me masturbar e me sentir menos pecaminoso e foi piorando onde várias vezes em que estavamos trazando e ela não conseguia me enrolar ela me deixava sozinho e dormia e ainda quando acorda ficava nervosa e pedia para eu gozar logo, fora o corrimento que ela tinha a falta de higiêne também, uma certa vez
    fui conversar com ela pq me sentia um lixo toda vez que me masturbava e via pornografia e disse como me sentia em frente a igreja pq eu ministrava as pessoas e queria ser canal de bençãos para elas mas daquele jeito eu me sentia muito mal para mim não estava correto, pois bem sabe o que ela me respondeu? nada!!, sem dizer que quando estavamos com alguns amigos que na realidade hj são só amigos dela, ela começava a dizer essas cosias do tipo que dormia enquanto estavamos transando rindo como se fosse engraçado ou divertido, isso me machucou muito, eu orava muito ia sempre ao monte orar e buscar. Uma época ela me convenceu que eu estava doente e isso ela dizia para os perspectivos amigos que eu era um doente que só pensava nisso, desta forma eu fui procurar uma ajuda pq eu comecei a me sentir um compulssivo mesmo, há uma vez ela disse que não se sentia atraida por mim pq eu gritava com as crianças sempre ela estava colocando alguma coisa para dar desculpas de não fazermos, e procurei um psicologo. Gostaria de ressaltar que em meio tudo isso sempre procurei ser carinho, sempre procurava conversar, sempre a acompanhava nas consultas
    no ginecologista e lá o médico disse que ela não tinha nada que ela é totalmente normal, já fui sem sex shop, comprava lubrificante para não machuca-la pq na maioria das vezes como ela não queria eu não ia ser um ogro e só pensar em mim então eu já planejava tudo, mas detalhe que quando ela queria nem precisava de lubrificante só que isso era muito raro, eu pedi para ela procurar ajuda conversar com alguém ela nunca quis, eu lia artigos como esses e levava para ela para tentar ajudá-la e mesmo assim ela deixa em cima da mesa e não dava nem atenção, já fizemos vários encontros de casais, várias quebras de maldições, na igreja onde eu congregava tinhamos encontros com Deus um retiro espiritual eramos palestrantes desses encontros, então o que vc imaginar
    Dani eu tentei fazer só que eu em um determinado momento não alguentei mais desanimei!, o sentimento foi indo embora e não foi assim tipo me deu 5 minutos e não gosto mais, simplesmente o sentimento começou

  11. É o seguinte: é errado fik com o pênis duro quando se estar com a namorada? É pq meu penis é um pouco grande e um pouco grosso e ela percebi.

Leave A Reply