SOBRE GANHAR FLORES NO DIA DA MULHER

0

 

Qual é o ser humano que não gosta de ganhar presentes em datas especiais? Tá, eu sei, deve existir pessoas que não gostam. Mas temos que concordar que a maioria esmagadora das pessoas fica feliz com um presente, seja ele qual for. Saber que alguém lembrou ou pensou em você é, com certeza, uma fonte de satisfação. Aqui em casa, há alguns anos, meu esposo entrega flores à mim e à minha filha no dia 8 de março. Sim, temos total consciência que essa data é uma data comercial, mas não posso negar o prazer que sinto em receber um vaso de flores ou uma caixa de chocolates. A sensação é de se sentir cuidada, amada, lembrada, valorizada… E entendo isso não só como uma necessidade da mulher, mas de todo e qualquer ser humano. 

Mas sabe, percebo que a minha alegria e satisfação em receber esse vaso de flores nesta data comercial só existe porque nos outros 364 dias do ano (ou 365 em ano bissexto) também me sinto cuidada, amada, lembrada e valorizada pelo comprador do presente. Nossa relação tem dias difíceis? Sim! Discussões? Sim! Mas no todo, o sentimento é de cumplicidade e parceria, por isso a flor faz sentido no dia 8 de março (ou em outra data qualquer). Nesse processo minha filha também está aprendendo a como ser tratada por um homem (e por qualquer outra pessoa). Está aprendendo a não aceitar nada que seja menor do que isso. Que deve entrar em relações onde se sinta amada, cuidada, valorizada e lembrada durante todos os dias do ano, porque é assim que ela é tratada e é assim que ela vê a sua referência de figura feminina sendo tratada. E nesse processo de vida – e não apenas de flores em datas especiais –  meu menino também está aprendendo como uma mulher deve ser tratada.

Fazendo uma pequena analogia, a flor no dia 8 de março vem só para enfeitar o topo de um bolo que foi construído e decorado durante todo o ano. Tira-se o bolo, a cereja perde o significado.

Hoje, já não me preocupo tanto em fomentar a entrega de flores em datas especiais. Sim, continuo achando delicioso ser presenteada, mas acho de maior importância a conscientização a respeito do valor da mulher em todos os dias do ano. E por que acho isso tão importante? Porque a cada segundo uma mulher é agredida no Brasil, país que está em 5º lugar na lista de países que mais matam mulheres. Hoje, dia 8 de março, a cada 5 minutos uma mulher ganha uma flor, mas, no restante do ano, a cada 1 segundo uma mulher é vítima de agressão. 

A violência contra mulheres é uma construção social, resultado da desigualdade de força nas relações de poder entre homens e mulheres. Resquícios de uma era machista e patriarcal, onde o lugar da mulher era da subjugação, inferioridade e subserviência. E este é um comportamento criado nas relações sociais e reproduzido pela sociedade, por isso digo que a nossa luta em brecar essa reprodução precisa continuar, fortalecendo as meninas e conscientizando os meninos que estão chegando. E quando digo fortalecer meninas, passo bem longe de discursos como: “Homem não presta, é um ser insignificante!”ou “Não preciso de homem, eu me basto!”, porque penso que agir dessa forma demonstra a insensatez de sair de um extremo e partir para o outro. Oprimido querendo tomar o lugar de opressor. Assim não chegaremos a lugar nenhum.

“A projeção da Organização das Nações Unidas é que 70% de todas as mulheres no mundo já sofreram ou irão sofrer algum tipo de violência em algum momento de suas vidas. Em 2016, um terço das mulheres no Brasil relataram ter sofrido algum tipo de violência. Delas, apenas 11% procuraram uma delegacia da mulher e em 43% dos casos, a agressão mais grave foi no domicílio.”¹ 

E, pasmem: 40% das mulheres agredidas são evangélicas, diz uma pesquisa recente realizada pela Universidade Mackenzie, sendo que a maioria delas declara sentirem-se coagidas por seus líderes religiosos a não denunciarem seus maridos. Isso deveria, no mínimo, nos levar a uma profunda reflexão. Algo está errado, muito errado!

Então, concluo dizendo: divulgue as fotos das flores que recebeu hoje sim! Se for homem, não pense duas vezes em presentear sua mulher/namorada. Toda forma de carinho deve ser expressa e estimulada! Mas, se esse hábito do cuidar, amar e respeitar não fizer parte da relação durante todo o resto do ano, a flor não fará sentido algum. É como a cereja sozinha em cima de uma mesa numa festa de aniversário… Um doce sabor de vazio.

¹ Entenda a lei do feminicídio

 

 

Share.

Leave A Reply