PEQUENOS AJUSTES, GRANDES MUDANÇAS

0

Gosto muito de analogias e, quando penso em relacionamento familiar, logo me vem a mente a imagem de uma engrenagem, um sistema composto por peças diversas, cada uma com sua particularidade e função. Todas trabalhando juntas por um mesmo objetivo: o funcionamento de uma máquina. E, quando fazemos a correlação desta imagem com o relacionamento familiar, é possível encontrar uma grande similaridade. Uma família também é composta por “peças” diversas. Cada membro com a sua função, sua personalidade e todos trabalhando juntos por um bem comum (ou pelo menos tentando). Acontece que, às vezes (ou muitas vezes), essa engrenagem se mostra disfuncional ou problemática, com algumas peças emperradas e outras funcionando de modo inadequado. Resultado: uma máquina que trabalha, se desgasta, cansa, mas não sai do lugar.

É importante lembrar que, aconteça o que acontecer, a relação familiar nunca deixará de ser dinâmica, pois é composta por “peças” dinâmicas. A Daniela, além de mãe, é esposa, filha, amiga, estudante, escritora e mais uma infinidade de coisas. E, esse ser humano multitarefas e que desempenha vários papeis, muda a cada dia. Erra, aprende, acerta, amadurece… Por isso seria impossível estabelecer ajustes definitivos no contexto familiar. O que quero dizer com isso? Que a manutenção necessária hoje, pode não ser mais tão necessária no próximo mês. E desenvolver essa consciência pode nos auxiliar no cuidado com a engrenagem-família que é tão complexa e importante. Talvez, hoje, olhando para sua casa e para o funcionamento da sua família, enxergue apenas o caos ou muitos desajustes. Uma máquina barulhenta e disfuncional. Quem sabe esteja desesperançoso, cansado e sem perspectiva alguma de mudança. Mas lembre-se do que falamos a pouco. Se existe um caos hoje, não quer dizer que existirá para todo sempre. Isso pode mudar!  E, talvez, um pequeno ajuste seja suficiente para trazer grandes resultados.

As vezes achamos que grandes problemas só se resolvem com grandes soluções. Mas isso não é verdade. Vou compartilhar um exemplo simples. Meu marido e eu trabalhamos em casa e há um bom tempo seguimos com a mesma rotina. Acontece que o período da noite andava bem agitado nos últimos tempos. Rotina básica de arrumação da casa, banho das crianças, preparação do jantar, jantar, trabalhos e estudos. No fim do dia estávamos exaustos e muitas vezes estressados. Mau sobrava tempo para uma devocional de qualidade com as crianças antes de dormir e um período de conversa e descanso. Acabávamos muitas vezes, sem perceber, descontando o esgotamento um no outro. Mau humor, chateação, frustração, cansaço…

Então, no início desse ano, decidimos parar e observar nossa “engrenagem” com mais cuidado. Percebemos então uma falha mínima e fizemos um pequeno ajuste. As coisas começaram a fluir lindamente.

O pequeno problema estava no horário do lanche da tarde. Sim, isso mesmo que você leu! As 16h30 sentávamos pra tomar um café da tarde com as crianças (o que demandava tempo de preparo e limpeza) e, em seguida, eu precisava começar a pensar na preparação do jantar para que, as 19h30, estivéssemos jantando, pois as crianças dormem as 21h (o que obviamente pedia mais tempo de preparo e limpeza, somado a todas as outras tarefas que aconteciam simultaneamente). Então paramos e pensamos: Ei, porque não empurramos o horário do nosso café mais pra frente e já fazemos um café-janta? Testamos e deu super certo! Agora o nosso café-janta acontece as 18h e 18h30 estamos todos livres para tomar banho, finalizar as tarefas, fazer a devocional com as crianças tranquilamente e as 21h  eles estão dormindo e nós dispostos para conversar, estudar, ver um filme, namorar… A impressão que tenho é que fizemos uma manutenção fenomenal na nossa engrenagem, quando na verdade rolou apenas um pequeno ajuste.

Talvez o cansaço e desgaste que você percebe hoje seja resultado de uma pequena pecinha fora do lugar. Que tal respirar, observar a rotina de fora e pensar em pequenos ajustes? Peça ajuda dos outros membros da família, conversem sobre as tarefas, horários, rotina e pensem juntos em pequenas soluções práticas. Outro dia escutei uma frase super interessante e que cabe bem aqui:  A solução para os problemas são como chaves de carro. Vivem sumindo, mas estão sempre por perto.

Que Deus nos dê sabedoria para saber identificar os pequenos problemas que surgem na caminhada do nosso relacionamento familiar e discernir sobre o melhor caminho para os pequenos ajustes.

“Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.”  Tiago 1:5

Share.

Leave A Reply