PAIXÃO PELA COLEGA DE TRABALHO – Caso verídico

0

Boa tarde Dani, sempre leio o blog Salve Meu Casamento, de onde tiro várias lições para o dia-a-dia, mas agora eu preciso literalmente de sua ajuda para salvar o meu casamento. Levei um bom tempo para decidir te enviar este e-mail, aliás, já tinha escrito algo anteriormente, mas desisti de enviar… No entanto, a situação está cada vez mais complicada pra mim. Tenho 28 anos e me casei muito novo (com 18 anos). Não me arrependo de ter casado, estava ciente do que estava fazendo. E hoje, eu e minha esposa somos exemplo na igreja onde congregamos, demonstramos sempre muito carinho um pelo outro e aos olhos de todos, seriamos o casal perfeito em todas as situações; Realmente amo muito minha esposa, caso contrário já teria pedido o divórcio. Então vamos ao meu caso:
 

Sempre que procurava minha esposa (26 anos), ela tinha alguma desculpa para evitar o ato sexual. Sempre a respeitei, pois não quero tê-la apenas como um objeto sexual, no entanto, a situação tem se complicado, pois chegamos a ficar mais de um mês sem manter relação. Depois de muito conversar, ela me revelou que sofreu abuso quando criança e que isso tem a afligido muito. Fiquei decepcionado comigo mesmo (apesar de não ser minha culpa). No entanto, eu não escondo dela a necessidade que tenho em manter relações sexuais, afinal de contas, tenho os mesmos desejos que todos os homens. Mas deixei de procurá-la e aguardo que ela me procure; Mas na verdade, isso não tem acontecido. Ontem a chamei para conversar novamente, oramos juntos, ela disse que me ama, apesar do bloqueio sexual. Eu também a amo demais, também pesa o fato de termos uma filha de 5 anos. Talvez até aqui minha história tem parecido simples, mas aqui é onde a situação se complica…

Sou líder da mocidade da nossa igreja e acabo exercendo grande influência sobre eles. Muitos dos homens me procuram para pedir conselhos e conversar sobre namoro, sexo, casamento e todas essas dúvidas que surgem para os jovens; Minha esposa também é líder da mocidade e faz o mesmo papel para com as meninas; Já pedi dispensa do cargo por 3 vezes, mas a liderança sempre rejeita e os jovens acabam me convencendo a ficar. Além do mais, fui eleito presbítero, e há alguns anos ministro a palavra e também dou estudo para os adultos. Com isso acabo exercendo certa liderança na igreja, o pastor me dá total confiança e me esforço a cada dia pra fazer tudo para a glória de DEUS. Nesta situação um divórcio poderia abalar toda a igreja e atingiria principalmente a mocidade (Deus me livre de tal situação!). E porque eu disse divórcio? 

No meu local de trabalho tem uma outra mulher (que não vou mentir, ela é linda). Ela sempre vem na minha sala e por pouco não adulteramos (já digo o ato). Ela é casada, mas sempre reclama do marido dela e já disse que vai pedir o divórcio. Agora ela está de férias, mas sempre me liga e fica um bom tempo comigo no telefone. Tenho dificuldades de cortá-la de uma vez, sempre deixo claro que amo minha esposa, mas tenho ficado a flor da pele… E por duas vezes recorri a masturbação para não ver algo pior acontecer, mas não sei mais até onde posso me segurar. Estou como Paulo, “o bem que eu quero não faço, mas o mal que não quero já fiz”. Estou em desespero, me sinto um hipócrita por não revelar esta situação a meu pastor, e muito mais por ainda manter os cargos na igreja. Não sei o que fazer, passei todo o dia de hoje meio que repulsando fazer sexo com minha esposa, não sei o que fazer ou dizer quando chegar em casa. Minha colega de serviço retorna das férias na sexta e não sei o que poderá acontecer. Tenho pedido a DEUS forças na minha dificuldade, além do mais, existem outras mulheres no meu serviço que sempre me dão algumas diretas, e fico me segurando. Eu amo minha esposa, não quero decepcioná-la, além do que, ela me disse que não aceitaria uma traição, não quero viver longe dela, também não podemos viver nesta situação. 

Por favor Dani, me ajude! Você foi a única pessoa com quem me abri, com quem dividi meu sofrimento e minhas lutas interiores. Me desculpe talvez pelo modo de escrever… tentei me abrir ao máximo possível e te peço mais uma vez, me ajude! Não quero viver uma vida arruinada por uma traição e também um casamento de aparências.

Desde já agradeço, um abraço e fique na Paz!

André Lima.

Resposta Dani: 

André, agradeço a confiança. Peço a Deus que me oriente nesse aconselhamento! Esse caso é complicado, mas muito comum. Pelo que percebi, você está caminhando para uma paixão fora do casamento, quer dizer, você já está nela… Já rolou alguma coisa mais séria entre vocês? Beijos, carinhos? Tenho um texto no blog que fala sobre este assunto: “Me apaixonei por outra pessoa”. Dá uma olhadinha lá. Descreve exatamente o que me disse sobre sua situação.

Olha só, você tem dois caminhos a seguir: satisfazer seus desejos por esta mulher ou lutar contra ele com unhas e dentes para salvar seu casamento. Qual deles escolhe? Se decidir pela segunda opção (e acho que seria a mais sensata), tem um longo caminho pela frente. Mas só será capaz se mantiver um relacionamento com Deus de extrema proximidade, através de orações constantes, leitura diária da Palavra
e jejuns (sempre associado a oração e leitura da Palavra para que não perca o sentido). Precisará buscá-Lo como nunca fez antes! 

Terá também que ter uma conversa franca com sua esposa. Diga como a falta de sexo no casamento de vocês tem o empurrado para a imoralidade. Precisa colocar as cartas na mesa, mas em amor. Veja se ela está aberta a aumentar a frequência sexual e falar sobre o relacionamento sexual entre vocês (novos carinhos e posições, por exemplo). Tentem arrumar tempo para saírem juntos, pelo menos uma vez por semana, como na época de namoro. Firmem um compromisso. Orem juntos todos os dias por essa situação. Se achar que deve, mostre esse e-mail a ela. Posso aconselhá-la também.

Se as coisas continuarem no pé que estão, o próximo passo será o adultério, e provavelmente o seguinte, o divórcio (levando consigo a destruição da sua família e ministérios). A dor será imensa, para todos. Lute contra isso! O diabo está tentando seduzi-lo, não ceda! “Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte”. Tg 1:14-15

Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido.
Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte.
Tiago 1:14-15

Se afaste dessa mulher (e das outras) na medida do possível. Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês.” Tg 4:7. Se precisar ser seco, seja. Diga que está decidido a colocar um ponto final nessa história e lutar pelo seu casamento. Não atenda mais as ligações e só conversem na presença de outras pessoas.

Quanto aos cargos da igreja, espere mais alguns dias e veja como as coisas caminham. Se continuar muito difícil, é melhor sair agora do que esperar tudo vir à tona. O estrago vai ser bem maior! Mas espere mais um pouco… Vamos continuar conversando, ok?

Que o Senhor o oriente e fortaleça!


Dani


Resposta André:

Obrigado pela prontidão Dani. Carinhos sim, mas não chegamos a uma situação intima, Graças a Deus. Com toda certeza quero lutar para manter meu casamento e sinto ser esse o momento de maior luta que enfrentarei. Até parece que não confio em ninguém da minha igreja para me abrir, mas a pessoa que eu tinha total confiança para isso (pastor auxiliar) caiu nesta mesma situação, e neste momento está passando por esse processo de reabilitação, sendo assim, não me sinto a vontade pra conversar com ele. 
Quero te agradecer pela atenção e procurarei seguir os teus conselhos. Vou aumentar a frequência de minhas orações e jejuns, também tentarei cortar as conversas com ela. Não tem como não atendê-la, pois ela me liga direto no meu ramal e não temos identificador de chamadas. Creio que não seja bom passar esta situação pra minha esposa, pois sempre que conversamos mais intimamente, ela toca na questão do abuso começa a chorar. Ela ainda sofre muito com tudo isso… Espero que troquemos novos emails, peço que me inclua em suas orações. Fique na Paz.

Resposta Dani:

Oi André, que bom que nossa conversa te incentivou a tomar mais cuidado. Tem um livro chamado “A batalha de todo homem”, conhece? Recomendo que leia. É muito bom, vale a pena o investimento!

Mande notícias, oro para que o Senhor o fortaleça e que você consiga resistir as tentações. Fortaleça-se a cada dia em Deus! Continue buscando intimidade com sua esposa, nas 4 áreas do relacionamento: sexual, espiritual, emocional e intelectual. Dessa forma, as 4 “pernas” do seu casamento ficarão firmes e será muito mais difícil da “mesa” cair. Veja como fazer isso aqui.

Um forte abraço,

Dani


Resposta André (4 meses depois):
Bom dia Dani,


Quero te agradecer pelos conselhos, pois hoje posso ver que tudo aquilo foi apenas uma louca paixão (hoje conversamos normalmente como bons amigos, ela se entendeu com o esposo e estão super bem – fala dela). Glorifico a Deus por ter me dado forças para não me entregar ao pecado e a cada dia com uma dose de novidades temos (eu e minha esposa) mantido o nosso casamento uma bênção, e acesa a nossa vida sexual! Até planejamos segundo a vontade de Deus um outro filho, que deve estar a caminho…rs.

Quero te parabenizar pelo seu trabalho. Tenho indicado o seu blog para diversas pessoas. Também peço a Deus que continue a te abençoar e que Ele derrame toda sorte de bênçãos sobre o seu casamento.  

Um grande abraço e a paz do Senhor

André Lima


Os dados foram alterados para preservar a identidade da família.


Share.

Leave A Reply