Masturbação: ciência x religião

12

masturbação

Essa semana deixo com vocês duas reflexões importantes a respeito da masturbação. Como sempre, aconselho que leia sem pedras nas mãos. Enxergue como uma oportunidade de reflexão e autoanálise para benefício próprio e consequentemente, de suas relações. A falta de informação e a negação são grandes adversárias da humanidade. Lutemos com a espada do conhecimento e reconhecimento. Te convido a, após a leitura e meditação, compartilhar conosco sua visão sobre o assunto, coma intenção de enriquecer a conversa. Que fique claro que não estou relatando aqui um veredicto, nem batendo martelo pra nada. São apenas informações e os comentários servem para um debate saudável. Fique a vontade para expor o seu ponto de vista.

“Masturbação é o ato da estimulação dos órgãos genitais, manualmente ou por meio de objetos, com o objetivo de obter prazer sexual, seguido ou não de orgasmo, sendo uma prática sexual não-penetrativa. Podendo ser auto aplicada, quando o que promove a estimulação é o mesmo que a recebe ou pode ser aplicada a uma pessoa diferente, quando o que promove a estimulação o promove em outro.”

“A masturbação é um tabu da humanidade. Ela sem dúvida é uma das ações mais escondidas que fazemos. Como um tabu é claro que temos que fazer escondido. Desde de épocas remotas o ser humano por ser um mamífero se utiliza da masturbação como auto relaxamento e até mesmo como culto. Com o advindo do Cristianismo a masturbação passou a ser um pecado, pois para se masturbar é preciso elevar os pensamentos a “coisas impuras”. Quem descreveu isso foi o teólogo Tomás de Aquino: ‘A Igreja Católica, através do teólogo São Tomas de Aquino, classificou-a como um pecado contra natureza, mesmo pior do que incesto. Ele se baseava na interpretação da narrativa (critica-se, errónea) do Antigo Testamento sobre Onã. A descoberta do espermatozoide, em 1677, motivou a Medicina a se associar à Igreja Católica para qualificar a masturbação como uma doença abominável e um mal moral, uma vez que o espermatozoide veio a ser considerado como um bebê em miniatura..’ A repressão da masturbação foi, consequentemente, a regra nos Séculos XVII a XIX. Era vista como uma doença que provocava distúrbios do estômago e da digestão, perda do apetite ou fome voraz, vômitos, náuseas, debilitação dos órgãos respiratórios, tosse, rouquidão, paralisias, enfraquecimento do órgão de procriação a ponto de causar impotência, falta de desejo sexual e ejaculações noturnas e diurnas [carece de fontes]. Em 1758, Samuel Auguste Tissot publica o “Ensaio sobre as doenças decorrentes do Onanismo”, em que diz que esta doença ataca os jovens e libidinosos e, embora comam bem, emagrecem e consomem seu vigor juvenil. E, de lá pra cá não mudou muita coisa, pois pouco se fala sobre masturbação e muito menos o que ela causa no ser humano. Nós, latinos americanos, por termos em nossa maioria a formação judaico-cristã somos, de forma até inconsciente, levados a entender que a masturbação é um pecado e evitamos então conversar sobre ela nas escolas, nas igrejas, entre amigos(as) e até conosco mesmos sobre os benefícios ou malefícios deste ato. No entanto, no início do século XX, surgiram novos estudiosos como Sigmund Freud, Kraft-Hebing e Havelock Ellis, com novas linhas de pensamento que levaram a uma visão diferente da masturbação. Ou seja, No final do século XX foi criado um consenso por profissionais de saúde de que a masturbação é sadia, e com o advento da especialização acadêmica da sexualidade o ato é defendido por especialistas como parte do desenvolvimento sexual de uma pessoa normal. O mercado de vibradores e estimulantes ao ato vem crescendo no mundo todo com lojas na Internet. Recentemente, estudos mostraram que a masturbação pode prevenir o câncer de próstata e aliviar os sintomas de depressão. A masturbação frequente, particularmente aos 20 anos, ajudaria os homens nesse sentido, de acordo com um estudo publicado na revista “New Scientist”. Segundo cientistas australianos, quanto mais os homens se masturbam entre os 20 e os 50 anos, menos chances há de um tumor prostático se desenvolver. Eles suspeitam que a ejaculação frequente preveniria a formação de carcinógenos na glândula, pois o sêmen é rico em substâncias como potássio, zinco, frutose e ácido cítrico. O pesquisador Graham Giles, do Conselho de Câncer Victoria, em Melbourne, analisou 1.079 pacientes com câncer e 1.259 homens saudáveis. Giles descobriu que as pessoas que ejaculavam mais de cinco vezes por semana aos 20 anos tinham três vezes menos chance de apresentar uma versão agressiva da doença. Precisamos olhar para dentro e perceber se somos a favor da ciência e fazemos parte dos mamíferos ou somos regidos pela “fé judaico-cristã” ou seja, crendo que é um pecado e deve ser bloqueado. Isso é uma questão interessante, pois quando vamos de fronte a nossos desejos fisiológicos entramos em contraste e luta com nossa mente e, isso pode gerar traumas. O que quero dizer é que teremos desejos de se masturbar, porém se bloqueamos conscientemente, nosso inconsciente fará com que venhamos a sonhar ou mentir (quem sabe essa não seja resposta dos sonhos devassos seguidos de ejaculação) para alcançar a satisfação desse desejo de se masturbar. Creio que se conversarmos mais ao respeito da masturbação poderemos entender de forma mais simples e tirar de nossas mentes que é pecado ou algo doentio. Não estou aqui defendendo e nem acusando ninguém ou qualquer instituição seja ela religiosa ou não, minha expectativa com esse artigo é que alguns(as) sejam despertados a buscar mais conhecimento do que realmente significa a masturbação e como conviver com ela em nossas vidas, como falar dela para nossas crianças e para nós mesmos.” [¹]

“Na Bíblia não existe um só verso contra a masturbação. Sim, é possível criar uma fantasia não pecaminosa. Por exemplo, uma fantasia sem pecado de um rapaz solteiro é pensar na esposa que deseja ter um dia. Dê um nome a ela, crie uma identidade e será tua esposa na imaginação. Até agora, nada de pecado. Outro exemplo de pensamento sem pecado é teres um “local bom” onde nem precisa de pensar em pessoas  para conseguir o orgasmo. Crie uma história mental e eleja um local fictício, que pode ser uma praia ou um belo jardim, onde tem uma cabana para deitar e descansar e então terá varios níveis, degraus para ir subindo em tua imaginação ao encontro de um alvo onde está escrito GOZO COM ALEGRIA IMENSA. Você pode treinar teu cérebro a ir até este alvo enquando se masturba e chegará ao orgasmo sem pecado. Na verdade o que acontece com o ser humano quando aumenta a excitação e chega ao orgasmo é uma autossugestão com mudança da química no sistema nervoso. Para existir a excitação é necessário algumas químicas, hormônios e neurotransmissores em ação. A medida que o cérebro recebe o foco em uma idealização  (fantasia ou fixação num ponto no pensamento) é necessário tornar-se mui forte e focar para que o mais ao redor seja esquecido. Quando um casal está transando os dois vão se unindo em frenesi mútuo, focando um no outro, percebendo um ao outro de tal forma que o foco existe e a autossugestão toma conta dos dois que caminham rumo ao orgasmo, nem sempre conseguindo no mesmo instante. Quando há falhas nesta mutualidade cada um tem de focar sozinho e mentalizar ao ponto da autossugestão. Então, no momento do ápice a dopamina é liberada e se encontra com outras químicas, e é como se no cérebro a pólvora se encontrasse com o fogo e uma explosão enviasse o impulso para os músculos que produzem o gozo e a ejaculação. Um cristão ou qualquer pessoa que queira se masturbar pode, no laboratório de seu cérebro, encontrar o caminho, sem pecado, para que este focar aconteça e a concentração permita o orgasmo. Isso pode ser treinado, por cada um sozinho. Mas se casado, treina com a esposa no momento da relação para que os dois cheguem ao orgasmo sem pecarem, pensando um no outro. E ainda pode ser ajudado a encontrar esse caminho da autosugestão em psicoterapia e pode-se construir, com a ajuda de um(a) terapeuta uma série de fantasias ou formas de focar sem pecado. Se não há controle dos pensamentos, então a terapia cognitivo comportamental vai ajudar muito. No resto, tocar o penis ou a vagina para se masturbar, sem pecar na mente é, para Deus, a mesma coisa de tocar nestas partes para lavar: apenas a satisfação de uma necessidade. Experimentem treinar a mente para não se envolver com mulheres que conheçam e masturbem sem pecado mental e verão como estarão em paz depois. Agora, o perigo está na compulsão. Se acontece contigo, precisa rever o modo de vida que leva, ocupar o tempo com trabalho, estudo, lazer, exercícios e assim o corpo vai transformar parte da energia sexual em outras atividades.” [²]

Termino esses post lembrando que os excessos sempre serão prejudiciais. O ato da masturbação viacia, e falo aqui de questões neurológicas que, após fixadas, são difíceis de serem desfeitas. Possíveis, mas não sem muito trabalho. Um garoto que se masturba várias vezes ao dia durante toda sua solteirice, terá grandes chances de sofrer com ejaculação precoce quando estiver com a mulher da vida real, por  exemplo. Uma garota que se masturba durante toda a sua solteirice, terá dificuldade imensa em sentir tesão apenas com a penetração. São fatos. Entenda mais sobre esse assunto no meu artigo sobre pornografia.

[¹] Paulo Bregantin – Psicanalista Clínico

[²] Gedson Lidório – Psicanalista

Share.

12 Comentários

  1. Nossa Dani, desculpa querida. Te adoro e admiro como uma mulher de Deus e extremamente sábia, mas está sendo ousada hein, defendendo masturbação agora, Nossa. Essa foi surpresa, vc já defendeu uma suposta salvação de homossexuais (pelas ideias de Caio Fábio), mas essa superou. A bíblia não fala sobre masturbação diretamente, talvez precisasse de um outro Moisés que nos orientasse em todas as áreas de nossa vida moderna, mas não… É só ler toda a bíblia e vemos o quanto ela nos diz sobre santificação e não se conformar com mundo, e que ninguém se engane, pois os imorais não herdarão o Reino de Deus, e mais dezenas de versículos que advertem que sem santificação ninguém verá a Deus, e entendemos que masturbação não passa mesmo na peneira de Deus, sinto muito. Os casados até podem entre eles, mas nós solteiros não podemos!
    Eu lutei toda minha vida contra essa praga, tenho 46, nunca me casei, e todas as vezes que fiz, foi porque pequei e caí, mas não podemos nos conformar. Essa noite mesmo de madrugada, perdi o sono e contei uma hora de ereção contínua direto (e não estava pensando em sexo não), ai que vontade de **** (gozar, só isso), mas só fico pensando, eu não tenho mulher meu Deus! Se eu quisesse, eu poderia ter orgasmo tranquilamente sem pensar em nada, cantando o hino nacional ou só focando nas sensações, qd quero consigo orgasmo em 20 ou até 30 segundos ou até 5 horas, mas pra quê, seria pecado da mesma forma, não temos esposa, não podemos imaginar um corpo e fantasiar uma esposa, não é assim não! Seria pecado do mesmo modo. Não se deve acreditar assim cegamente em todo tipo de pesquisa, estou aqui sem doença nenhuma, e não tem essa de se conformar com o mundo. A coisa é séria, por isso muitos Naquela hora vão ouvir do Senhor, apartai-vos de Mim, pois não vos conheço! Vc tentou resolver essa questão para os cristãos solteiros, mas não cola querida. Essa questão não tem solução não, o jeito é ter fé e pedir um casamento mesmo e esperar o tempo do Senhor pra isso e é o que vivo fazendo. Deus te abençoe.

    • Daniela Marques on

      Oi Marcos, agradeço sua participação aqui no blog. Faça isso sempre, enriquece a conversa! Talvez tenha entendido mal, minha intenção com o post não foi defender o ato da masturbação, mas sim trazer algumas informações e pontos de vistas diferentes do que costumamos ler (escutar). Uma sugestão para reflexão e autoanálise, apenas. Já expus meu ponto de vista em outro texto sobre o assunto aqui no blog. Forte abraço, Dani.

      • Não creio que trazer essas informações para o blog seja uma escolha muito útil, Daniela. Afinal, como cristãos já temos nossos conceitos formados sobre como os crentes devem lidar com a santificação.

        Creio que agir deste modo e publicar um texto como este é um estímulo para que jovens se entreguem ainda mais a este pecado que tem destruído inúmeros casamentos, levado muitos a pornografia (uma vez que a masturbação e a pornografia são “um abismo levando a outro”) e conduzindo muitos cristãos a abondarem suas congregações e irem atrás dos prazeres fúteis da prostituição e fornicação,

        Não podemos desprezar os 2.000 anos de história eclesiástica, inúmeros pais da igreja e grandes teólogos antigos e atuais que combateram e combatem tal prática em nome de “pesquisas científicas”.

        Josh McDowell, Drs. Joe S. McIlhaney e Freda McKissic Bush são apenas alguns grandes estudiosos cristãos que se dedicam a este tema e demonstram com argumentos científicos os males da masturbação. Sugiro o estudo de alguns pastores sérios como John Pipper, John Macarthur, Paulo Junior, Augustus Nicodemus, entre outros, sobre o tema.

        A questão de esta prática evitar o câncer não é um argumento válido para a prática do mesmo. A lei de Deus não pode ser quebrada em benefício do corpo físico do homem, se assim fosse Jesus não ordenaria que jejuássemos, uma vez que o jejum prolongado degrada o corpo e pode causar males como gastrite, úlcera em alguns casos, etc. Que venhamos a adquirir câncer, se isto significa manter os padrões bíblicos!

        Fico entristecido ao ver neste blog um “pequeno indício” do que Paulo diz “moldar-se ao mundo”. Não devemos sequer considerar como válido aquilo que deveríamos combater com todo nosso esforço. Não creio que postar este tipo de informação edifique alguém que esteja lutando com este tipo de pecado.

  2. Não creio que trazer essas informações para o blog seja uma escolha muito útil, Daniela. Afinal, como cristãos já temos nossos conceitos formados sobre como os crentes devem lidar com a santificação.

    Creio que agir deste modo e publicar um texto como este é um estímulo para que jovens se entreguem ainda mais a este pecado que tem destruído inúmeros casamentos, levado muitos a pornografia (uma vez que a masturbação e a pornografia são “um abismo levando a outro”) e conduzindo muitos cristãos a abondarem suas congregações e irem atrás dos prazeres fúteis da prostituição e fornicação,

    Não podemos desprezar os 2.000 anos de história eclesiástica, inúmeros pais da igreja e grandes teólogos antigos e atuais que combateram e combatem tal prática em nome de “pesquisas científicas”.

    Josh McDowell, Drs. Joe S. McIlhaney e Freda McKissic Bush são apenas alguns grandes estudiosos cristãos que se dedicam a este tema e demonstram com argumentos científicos os males da masturbação. Sugiro o estudo de alguns pastores sérios como John Pipper, John Macarthur, Paulo Junior, Augustus Nicodemus, entre outros, sobre o tema.

    A questão de esta prática evitar o câncer não é um argumento válido para a prática do mesmo. A lei de Deus não pode ser quebrada em benefício do corpo físico do homem, se assim fosse Jesus não ordenaria que jejuássemos, uma vez que o jejum prolongado degrada o corpo e pode causar males como gastrite, úlcera em alguns casos, etc. Que venhamos a adquirir câncer, se isto significa manter os padrões bíblicos!

    Fico entristecido ao ver neste blog um “pequeno indício” do que Paulo diz “moldar-se ao mundo”. Não devemos sequer considerar como válido aquilo que deveríamos combater com todo nosso esforço. Não creio que postar este tipo de informação edifique alguém que esteja lutando com este tipo de pecado.

    • Daniela Marques on

      Thales, agradeço sua participação aqui no blog. Entendo e respeito o seu ponto de vista, mas não consigo enxergar o post como um incentivo à prática da masturbaçao. Acho que como cristãos precisamos estar abertos a escutar (ou ler) pontos de vistas diferentes dos nossos. Não podemos temer a informação. Só porque o que está escrito não condiz com nossas crenças, não quer dizer que uma reflexão a respeito não seja válida. Os textos colocados acima só vieram a amadurecer a ideia que já tenho a respeito desse tema, e que foi exposta no texto “Masturbacao e Fast food”. Mesmo não concordando em 100%, pra mim foi muito esclarecedor, por isso compartilhei. A intenção de publicar foi para realmente acender um debate e ouvir (ler) a opinião de outros. Forte abraco!

      • Daniela, parabéns pela postagem, você foi muito feliz na colocação. Estou vendo mais hipocrisia que entendimento, entendi perfeitamente tua postagem, e todo mundo fala querendo dar o ponto de vista que é pecado e ponto final, agora me diga então como disse a Daniela, e se o casado pensar na esposa, então não é pecado? Aí irão afirmar que é uma atitude egoísta, agora me diga e se você estiver no meio da relação com sua esposa e lembrar de uma parceira do passado ou de alguém que você viu na televisão? Aí você vai parar tudo, falar para sua esposa, pedir perdão a ela e se ajoelhar e começar uma longa oração de pedido de perdão a Deus? Gente a verdade é que Jesus tirou o pecado de fora e passou pra dentro, antes o adultério se dava no fato, agora se dá no desejo no pensamento, justamente para ser impossível ao homem salvar-se então o que fazer? Só resta uma coisa agradecer por Jesus ser perfeito em nosso lugar

  3. Daniela, parabéns pela postagem, você foi muito feliz na colocação. Estou vendo mais hipocrisia que entendimento, entendi perfeitamente tua postagem, e todo mundo fala querendo dar o ponto de vista que é pecado e ponto final, agora me diga então como disse a Daniela, e se o casado pensar na esposa, então não é pecado? Aí irão afirmar que é uma atitude egoísta, agora me diga e se você estiver no meio da relação com sua esposa e lembrar de uma parceira do passado ou de alguém que você viu na televisão? Aí você vai parar tudo, falar para sua esposa, pedir perdão a ela e se ajoelhar e começar uma longa oração de pedido de perdão a Deus? Gente a verdade é que Jesus tirou o pecado de fora e passou pra dentro, antes o adultério se dava no fato, agora se dá no desejo no pensamento, justamente para ser impossível ao homem salvar-se então o que fazer? Só resta uma coisa agradecer por Jesus ser perfeito em nosso lugar

    • Ah, mas tá vendo como vc só focou o lado dos casados, e o lado dos solteiros que é o mais importante vc nem enxerga? É tão óbvio, pois no leito conjugal, a bíblia não entra em proibições e apenas diz que o leito conjugal foi santificado e ponto final. Eu acredito que tem tantas coisas boas pra se fazer com a amada, mas tudo bem, se quiserem se masturbar conjuntamente, não vejo pecado nisso, desde que sempre juntos ou no mesmo quarto, manda ver. Já longe um do outro ai fica perigoso, pois o conjuge é tentado a imaginar com a vizinha gostosa e a esposa com o galã da novela… Agora solteiros é outra história, nós estamos excluídos do sexo e ponto final (até nos casarmos), não há saída, e não adianta inventar moda. A Dani queridinha dessa vez pisou na bola, pois está olhando pra uma pesquisa besta (não dá pra se confiar em toda pesquisa que há por aí), que já foi feita por um sujeito tentando provar (e aprovar) a masturbação, uma pesquisa até mesmo que diabólica. Entre confiar nesses psicanalistas malucos e usados pelo diabo pra falar mentiras, eu prefiro ficar com a palavra de Deus que nos mandou nunca nos conformar com o mundo. Que absurdo pensar que devo me masturbar mais de 5 vezes por semana (ou seja, todo dia) e imaginar um corpo como seu fosse uma futura esposa pra isso, pra cauterizar a consciência. Não obrigado, prefiro continuar na luta buscando a santificação diária, do que me entregar aos desejos pecaminosos da carne, mesmo que caindo muitas vezes, mas Deus conhece cada coração e vê nosso esforço em ser um ser humano melhor e não uma desculpa furada pra se entregar de vez ao pecado.

  4. Daniela, achei interessante sua postagem. Tenho 33 anos, sou cristã, virgem e nunca cheguei a ver um homem nu na minha frente, sempre fui ensinada a fugir da carne em relação á práticas sexuais, porém, aos 25 descobri a masturbação e creio que cheguei várias vezes ao orgasmo. Porém, criei o hábito de me masturbar até no período de trabalho quando sentia que tinha que aliviar as tensões. Quando me reconciliei com Cristo, a prática da masturbação foi a mais difícil de largar, mas às vezes a noite, especialmente depois do período fértil que tenho consciência de que é o período mais excitante da mulher, tenho vontade de me masturbar, mas não faço porque não quero entrar no hábito, mas de qualquer modo só de pensar em me masturbar já sinto um certo alívio, mesmo sem me tocar. O que me fez parar, é que fiquei com receio de que quando for casar, meu marido não encontre os pontos que preciso para me excitar, mas hoje tenho a consciência de que o me foi preservado na adolescência, poderei conversar com ele sobre o que e onde gosto. A época que me masturbava eu estava vinculada à pornografia de modo que lia muito livros e via filmes onde me excitava facilmente, e essa prática graças a Deus parei, glória a Ele por isso, e não precisei mais de trazer á mente imagens de homens que me excitariam, porém hoje em dia a vontade da masturbação vem sem precisar das imagens, o que me deixa mais aliviada. Pelo que entendi na sua postagem é de que na Bíblia realmente não consta da masturbação como pecado, tanto quanto não tem na Bíblia a palavra sexo anal, ou outros tipos de pecados, mas o que penso é que me satisfazer pode ser algo egoísta, mas ainda tenho que pensar bem nisso. O meu comentário creio que não aprova ou desaprova o que escreveste, e creio que Deus fala ao nosso coração o desejo do coração DEle, e creio que a liberdade sexual (em Cristo) é o que Ele quer para seus filhos.
    Agradeço por escrever de modo explícito sobre isso, procure sempre a DEUS para seus posts e o importante é terminar a carreira e guardar a fé. Deus abençoe e obrigada por eu ter podido escrever sobre isso de modo livre.

  5. Oi Dani! A masturbação muitas das vezes é usada como valvula de escape para a depressão, a carencia de alguem do lado ( não estou falando relacionamento de sexo e sim calor humano ).

  6. Daniela, está de parabéns pela postagem, o que Thiago mencionou acima está corretíssimo. Infelizmente temos um tabu ou medo de se abordar o assunto dentro das igrejas pela a ideia de que o sexo é algo impuro ou pecaminoso. Pergunto aos hipócritas dai de cima, se por ventura viessem a ter uma impotência permanente sem perspectiva de cura, o que fariam com suas esposas? As deixariam? Ou procurariam uma outra forma de compensar a falta de penetração? Isso não seria masturbá-las? Quantos desses hipócritas dai de cima para evitar uma gravidez nunca gozou fora, pulou na hora? Isso não seria onanismo? Gostei muito do seu post, por isso que eu rompi com uma ortodoxia falida.

  7. gostei, só tenho uma observação: alguns 1co 7.4 como pretexto pra dizer que é errado. Gostaria de saber sua interpretação sobre esse versículo, já que vc disse q a Bíblia não fala especificamente sobre a masturbação. Obrigada

Leave A Reply