JUGO DESIGUAL

2

jugo

Quando falamos em jugo desigual, o que logo nos vem a mente?

“As mulheres da igreja só podem casar com os homens da igreja, pois, supostamente, dentro da igreja não há jugo desigual entre os membros, pois todos são “crentes” nas mesmas doutrinas. Ou seja, fora da igreja só há incrédulos”.

Isto porque ser “crente”, para os evangélicos, não é uma questão de ser, mas de estar… e estar em conexão institucional com a igreja e suas doutrinas.

“Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos”— disse Paulo. Eu digo a você: “…nem com os crentes também”.

Jugo desigual é todo caminhar onde o amor não se nivela. Muitas vezes as pessoas casam por causa da família. A pessoa é boa, é crente, é responsável, a família gosta, a gente se acostuma, casa, leva pra casa, começa a comer sal junto, a ter que enfrentar problemas, a conhecer o outro, e, então: BUM! EXPLODE! Se você não o ama, não case com ele. Não case com ninguém de quem você não goste. Será uma tragédia. Uma prisão horrível. Uma dor escandalosa!

Seus pais e amigos não dormirão com ele, não terão filhos dele, não terão que aguentar nada, mas você sim. A vida ao lado de alguém a quem não se ama é um inferno. Gente boa (mesmo sendo de igreja), quando não ama o outro, faz mal também. O simples fato de não amar já é o mal, mesmo que a pessoa seja gente boa. Sem amor tudo faz mal. Nada se aproveita. Os maiores sacrifícios são em vão. E como tenho dito, casamento não é missão. Casar-se com alguém a quem se ama já trás seus pesos, imagine com quem não se ama!

Não deixe que as formalidades, as aparências, as opiniões, as conveniências, os ministérios, o IBOPE eclesiástico e os gostos familiares sejam a sua prisão para o resto da vida. Ou quem sabe, a desgraça que se voltará contra você em pouco tempo, pois você casará, será infeliz, desejará se separar, e todos o julgarão leviano(a)! Não se entregue a ninguém contra o seu coração. Você vive na Liberdade da Graça de Deus, no Reino de Deus. E se no Reino de Deus a gente não tiver a liberdade de decidir com quem casa, então, que Boa Nova é essa? Não é Boa Nova, mas sim a Velha Prisão!

Quando Paulo falou de não se prender ao jugo desigual com os “incrédulos” (Primeira Carta aos Coríntios), ele se referia a um espírito, não a uma “membresia de igreja”. Sim, ele fazia referência a um “modo de ser” e não de uma filiação religiosa. Quando Paulo disse isso, havia um contexto bem diferente do nosso à volta dele. Os cultos aos deuses lá grassavam de modo extremo. Afrodite era a deusa por excelência no alto da Acrópole de Corinto. O culto a Afrodite também envolvia a prática da “prostituição cultual e dos sacrifícios” à deusa. Além disso, dentro da cidade, ao lado do lugar onde os discípulos se reuniam, havia o templo de Apolo, imenso, e no qual oferendas eram feitas ao deus todos os dias. Esse era o contexto.

Assim, Paulo não quer saber de “membresia cristã” para validar o casamento — posto que alguém pode ser “da igreja” e ser um incrédulo existencial, vivendo sem Deus no ser, e sem atitudes e modos bondosos e que expressam o caráter de Cristo, e também não acha que seja bom alguém se casar com a total disparidade de espírito e consciência, conforme poderia acontecer no caso de uma mulher (ou homem) discípula de Jesus vir a se casar com um adorador de Afrodite ou Apolo.

Resumindo, a caminhada conjugal ao lado de alguém que professa a mesma fé que a sua pode ser tão dolorosa quanto a caminhada ao lado de alguém que professa uma fé diferente. Por isso é bom que se tenha em mente que jugo desigual não está relacionado a doutrinas ou denominações, mas ao modo de viver e ser. Falamos de algo mais profundo, falamos de existência. Ele(a) pode ser da sua igreja, líder de ministério, mas por não ter Deus em seu ser (e isso acontece aos montes) vocês viverão em jugo desigual da mesma forma. A dor é dilacerante.

Carta retirada de www.caiofabio.net, com acréscimos e adaptações de Daniela Marques.

Share.

2 Comentários

  1. Muito bom o artigo, que o Senhor abra os olhos e a mente das pessoas para entender que importante mesmo é o que a pessoa faz FORA da igreja e não o que faz lá dentro.
    Porque ser cristão dentro da igreja, ser cristão nos cultos, ser cristão no domingo à noite é fácil.
    Difícil é ser cristão o resto da semana, difícil é ser cristão na intimidade familiar, difícil é ser cristão no trabalho, no relacionamento com as outras pessoas. Sobretudo, difícil é ser cristão quando estamos sozinhos e não tem ninguém nos olhando.

  2. Vamos lá! Se o cara casou em jugo desigual e viu só gora! Depois de ter 3 filhos com a falsa cristã… Percebem diferenças gritantes no estilo de vida, tanta diferença que interfere na relação do marido com Deus. O meu ouvinte ama essa mulher incrédula, mas não sabe pq fazer! Oque vocês fariam?

Leave A Reply